segunda-feira, 2 de novembro de 2015

VESTIDA DE BLUES


"Tantos homens me desejam e nenhum  me seduz. Sedução não é apaixonar-se. Mas esse dia sai vestida de sedução e pronta para matar, em caso de necessidade."

Tamborilava os dedos sobre a mesa de bar. Impaciente.
O copo nunca vazio, levou aos lábios tantas vezes eu observei seu rosto.
Excitou-me sua ansiedade. O ambiente a meia luz, o cheiro de pessoas alcoolizadas ao som do blues e os Posters espalhados pelas paredes prendiam minha atenção.
Jimi Hendrix sorriu para mim depois do terceiro copo de Whisky. Levantei-me como uma gata no cio.
Não pude conter meu corpo, que movia-se como orgasmos múltiplos ao som de Janis Joplin.
Mercedes Benz me encorajou a soltar a voz.
Olhei mais uma vez e ele cantava comigo.
Aproximei seu charme ao meu e arranquei o cigarro de seus lábios com um beijo. Odeio o cheiro da nicotina, mais seu perfume incomodava mais meus sentidos.
Seduzida eu? Porque os olhos do homem a minha frente não me davam a atenção que estava acostumada e nem seus lábios me pediam mais um beijo.
Algo estava errado. Cai na armadilha que eu mesma preparei.
Seus olhos brilharam como os meus, mas a ira era só minha.
A ruiva de cabelos cacheados atravessou o bar deslizando com suas pernas longilíneas num vestido bastante generoso.
Direta no meu alvo, o cumprimentou com um beijo sem pudor.
Fiquei como um abutre ao redor da caça. Não ia desistir, nem que a ruiva tivesse que entrar na história para eu conseguir o que desejava.
Na  pista, as luzes coloridas anunciavam que era hora de continuar minha dança. Fechei os olhos e deixei o corpo falar por mim. Mostrando toda e qualquer pretensão.

Enfim tinha conseguido a atenção, troca de olhares deles, entre cochichos me seguiram pela pista.
Aproximaram seus corpos ao meu. Senti lábios lambuzados de batom procurando os meus. Não era exatamente o que queria, mas retribui fingindo gostar.
Ele agarrado ao meu quadril inalava o perfume de meus cabelos, quando virei-me procurando mais uma vez sua boca.
E naquela dança orgástica. Não nos incomodamos com a platéia.
Só sai do êxtase quando a música parou. Estava ocupada demais sendo bolinada.

O globo de iluminação, sem aviso prévio desprendeu-se do teto e caiu direto na cabeça da ruiva.
Senti o sangue espirrar em minhas costas. Virei-me em câmera lenta e a cena me causou náuseas. Esparramada no chão, seu cabelo ainda mais vermelho. Em volta as pessoas apavoradas, ele em estado de choque e eu... eu não consegui me conter e um sorriso me escapou...

" Imaginação não há limites. Transformar um fato verdadeiro em conto, juntar o real ao abstrato. Porque confundir me atrai. De tudo, só posso dizer que realmente presenciei numa balada em Curitiba um globo de iluminação despencar na cabeça de um moça."

11 comentários:

  1. Oi, Patrícia. Muito bom!

    Comentei mais cedo aqui mas acho que esqueci de clicar em "postar".

    Dissera: Pense, queira, e se realizará.

    bj.
    H.

    ResponderExcluir
  2. Sem duvida,você deve ser muito sedutora.

    O que um homem deve fazer para seduzi-la?

    ResponderExcluir
  3. HERUSA: Vc sempre me entende! Ou melhor entende meus contos loucos! Bjsss
    ANÔNIMO: Com certeza não é me perguntando o que deve fazer! :)

    ResponderExcluir
  4. Hahahaha, adorei a resposta ao comentário anônimo.
    Quanto ao texto,uma delícia,sexy,criativo e surpreendente.Gostei!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. Adorei! Principalmente o final orgástico e trágico rsrsr

    ResponderExcluir
  6. DITA E VAMPIRA: Sempre bom a presença e elogios de vcs aqui. Bjsssss

    ResponderExcluir
  7. Sangue,seduçao e transgreçao,ingreddientes irrestiveis...O conto reflete bem varios caminhos ...o da fantasia...o do desejo... dos instintos...e O mais legal o da conciencia absuluta de tudo que esta acontecendo...a personagem è uma aguia sem duvida,o dia que todas as mulheres se descobrirem e se assumirem assim em todos seus lados,de belas e de bruxas,de anjas e demonias o mundo tera uma verdadeira chance de nao acabar.

    ResponderExcluir
  8. tô pasma......qta criatividade......

    ResponderExcluir
  9. Blues é soltar a voz ou tocar um instrumento em frequência baixa mas com fins expressivos dizem por ai ... ler seus escritos é como ouvir uma melodia refinada ou ouvir uma voz inigualável ... é Janis acompanhada de Jimi ... Não tem nada igual ... Beijo e mais uma vez tentadora e deliciosa ...

    ResponderExcluir
  10. Admirável...
    Enquanto lia o texto, as imgs da dança me vinham a lembrança.
    Não foi necessário imaginar uma cena a partir da narrativa, o que vislumbrei dia destes aflorou na lembrança e saltou diante dos olhos (do artista fotógrafo) como se estivesse acontecendo novamente, naquele exato momento. Deslumbrante, enebriante...

    Quero fotografar isso tudo.
    Preciso desta PERSONALIDADE.
    Como?
    Não sei ainda, mas qdo conseguir tenho apenas uma certeza, será "orgástico"...

    ResponderExcluir